De velhas raizes minhas,

umas vivas, outras mortas,

retirei ervas daninhas

p’ra poder abrir mais portas.

Outros blogues:
http://www.worldartfriends.com/pt/users/maria-letra
http://www.recantodasletras.com.br/escrivaninha/

segunda-feira, 25 de abril de 2011

VOU ABRIR UMA PORTA-Acróstico para a Ciranda da poetisa Ana Stoppa










VOU ABRIR UMA PORTA

Vou abrir uma porta nova,
Onde a Vida nunca esteve.
Urge que o Sol possa entrar.

Adiei anos e anos,
Belos projetos que tinha,    
Reservados para um dia …,
Indiferente a que o tempo,
Rival da Vida, corria …

Uni-me à força que tinha,
Marcada por muitos sonhos
Aos quais tinha renunciado.

Parti, então, na aventura,
O que até então não fiz,
Receosa de que o sonho,
Tombasse pela raiz,
Acabando em desventura.


Maria Letra
Abril de 2011
Enviar um comentário