De velhas raizes minhas,

umas vivas, outras mortas,

retirei ervas daninhas

p’ra poder abrir mais portas.

Outros blogues:
http://www.worldartfriends.com/pt/users/maria-letra
http://www.recantodasletras.com.br/escrivaninha/

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

AGARRA A VIDA!


SE sentes que nos outros
tu já não crês,
porque alguém te feriu,
atraiçoando uma jura
que te fez…
SE estás a sentir que o mundo
desabou a teus pés,
porque a pessoa que amas
e a quem te confessavas
não te aceita como és.
SE sentes não seres capaz
de voltar a amar,
ferido no teu amor próprio
e sem qualquer vontade
de perdoar.
Olha o teu passo em frente.
Ele anseia prosseguir,
não importa por qual estrada
e a despeito dessa dor
que possas estar a sentir.
É no caminhar consciente
do que possas enfrentar,
que aumentarás a força
que tu não sabias ter,
nem precisar.
Não queiras olhar p’ra trás,
para tudo o que deixaste.
Faz parte do teu passado,
dum tempo para esquecer.
Foi nele que te magoaste.
É no Futuro que deves acreditar,
criando Esperança.
Agarra a Vida com muito amor,
sentindo a força e o valor
do olhar duma criança.

Maria Letra
21 de Janeiro de 2012
Imagem de Miguel Letra

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

LUTANDO PELA VIDA

Me sinto perdida
num mundo em que a Vida
persiste em lutar
contra a força humana,
que a fere e engana,
mas não deixa de amar.

Busco num cenário,
com cariz de falsário,
uma luz que não tem.
Me perco na busca
por algo que ofusca
a visão mais além.

Não chego até lá.
A estrada é tão má
que tenho meus pés
sangrando de dor.
Mas teimo em lutar
pela Vida a clamar
mais Paz, mais Amor.

Maria Letra
Janeiro de 2012
Imagem de Miguel Letra

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

BAIXEM AS ARMAS!

Onde quer que tu estejas
a enlouquecer com os assobios
arrepiantes, estridentes,
que silenciam
o teu grito por liberdade,
nesta Terra...,
aí, há guerra!
Onde quer que tu vejas
corpos caídos, já frios,
testemunhos jacentes
que careciam
da paz tão desejada,
quanto distante...,
pára um instante.

 Cada um de nós
que erga a voz,
nunca uma arma,
que a paz alarma.
Criem Amor,
nunca terror.
Esqueçam os ódios
ou episódios,
que geram morte.
Rumem a norte!
Amem-se muito,
com um só intuito
que adorarás:
VIVER EM PAZ!

Neste quadro mostrando
um mundo de maus amantes,
um mundo de vis ganâncias,
um mundo de agressores,
há vítimas inocentes
que morreram na luta
por esses filhos da mãe.
Olha em redor sonhando,
esquecendo todos os “antes”
e as circunstâncias,
e os desamores
de maus senhores,
de doentias mentes.
Há que vencê-los!
Nunca temê-los!

Maria Letra
Janeiro de 2012
 Imagem de: Miguel Letra

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

PARA QUÊ BOLSOS USAR?


 
Me pergunto muitas vezes,
para quê bolsos usar,
se o dinheiro nem tem tempo
p'ra dentro deles entrar?

Maria Letra

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

NOVELO SEM PONTA

Me dispo e  começo
a virar-me do avesso
em busca da ponta
que vezes sem conta
procuro, perdida.
Sou novelo estafado,
enrolado, apertado,
mas não vou desistir
de tentar descobrir
porque estou tão sentida.

No sol eu me aqueço
e da ponta me esqueço
deixando o  novelo
soltar aquele elo
que tanto me aperta.
Mas cedo regressa
e em mim se atravessa
sem mostrar a ponta
que vezes sem conta,
me mantém alerta,
ansiosa, desperta
.
Maria Letra
Janeiro de 2012
Imagem da net


O VOO DA GAIVOTA

 
O mar é sonho profundo,
como a esperança que há em mim.
Quero ser ave no mundo,
vivendo um voo sem fim.
Maria Letra
Magnífica fotografia de Rui Videira. 
Torre dos Clérigos - Porto - Portugal