De velhas raizes minhas,

umas vivas, outras mortas,

retirei ervas daninhas

p’ra poder abrir mais portas.

Outros blogues:
http://www.worldartfriends.com/pt/users/maria-letra
http://www.recantodasletras.com.br/escrivaninha/

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

O VOO DA GAIVOTA

 
O mar é sonho profundo,
como a esperança que há em mim.
Quero ser ave no mundo,
vivendo um voo sem fim.
Maria Letra
Magnífica fotografia de Rui Videira. 
Torre dos Clérigos - Porto - Portugal
Enviar um comentário