De velhas raizes minhas,

umas vivas, outras mortas,

retirei ervas daninhas

p’ra poder abrir mais portas.

Outros blogues:
http://www.worldartfriends.com/pt/users/maria-letra
http://www.recantodasletras.com.br/escrivaninha/

sábado, 16 de abril de 2011

MILHAFRES PAIRAM NO AR

MILHAFRES PAIRAM NO AR

Num cenário de tristezas,
milhafres pairam no ar.
Estão à espera de mais presas
e da hora de atacar.
São vampiros, são corujas,
disfarçados de cordeiros,
e nas suas mentes sujas,
trazem golpes traiçoeiros.
O Sol escondeu-se com medo.
Há nuvens negras no céu.
Ouve-se o som dum torpedo,
começa a guerra, Deus meu!
         ……………………………
Foram anos de tormento,
milhares de corpos caídos,
milhares de grandes tormentos,
e muitos sonhos traídos.
          …………………………..
Um mundo novo, surgiu,
das trevas daquele drama.
Alguns..., a guerra os sumiu,
outros há, ganharam fama.
E neste novo cenário,
há de novo muitas dores,
num confuso calendário,
a preto e branco. Sem cores.
O rico, rico ficou,
o pobre, mais pobre ainda,
e a ambição continuou
nesta guerra que não finda.

Maria Letra
2011-03-28

Enviar um comentário