De velhas raizes minhas,

umas vivas, outras mortas,

retirei ervas daninhas

p’ra poder abrir mais portas.

Outros blogues:
http://www.worldartfriends.com/pt/users/maria-letra
http://www.recantodasletras.com.br/escrivaninha/

quarta-feira, 27 de abril de 2011

QUISERA TER SABIDO COMPREENDER

















Quisera ter sabido compreender
mil coisas dum passado que foi meu,
E teria soltado o meu querer,
deixando que o meu corpo fosse teu.

Sufoquei meu amor por tantos anos,
procriando e amando mil afetos,
mas tudo o que fazia eram só danos
num quadro de mil traços, inquietos.

O que resta de mim, pode ser pouco,
mas basta p’ra que possa recordar-te
e não chorar o tempo que perdi.

Foste essência num grande amor que, louco,
nunca se apercebeu que, para amar-te,
meu doce bem, bastava crer em ti.


Maria Letra
Abril de 2011

Enviar um comentário