De velhas raizes minhas,

umas vivas, outras mortas,

retirei ervas daninhas

p’ra poder abrir mais portas.

Outros blogues:
http://www.worldartfriends.com/pt/users/maria-letra
http://www.recantodasletras.com.br/escrivaninha/

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

A MÁSCARA

                                                     Um gesto estudado,
um rosto cansado,
sem brilho, sem côr.
Um falso sorriso,
no momento preciso,
em tempo de amor.
Um "wisky" com soda,
corta a inibição.
Quem sabe? Talvez ...
aquilo em que crês,
seja uma ilusão.
Seguras a vida
como que aturdida,
aos poucos, morrendo,
calada, a falar,
falando, calada,
sem amor, a amar,
a olhar, não vendo.
Onde queres chegar?

Maria Letra
Imagem extraída da net
Enviar um comentário