De velhas raizes minhas,

umas vivas, outras mortas,

retirei ervas daninhas

p’ra poder abrir mais portas.

Outros blogues:
http://www.worldartfriends.com/pt/users/maria-letra
http://www.recantodasletras.com.br/escrivaninha/

sábado, 19 de dezembro de 2009

A IRREVERSÍVEL PARTIDA DE MAIS UM ANO

 Mais um ano está a despedir-se de nós, cabisbaixo, lamentando não termos sabido aproveitar o tempo que colocou à nossa disposição para cumprirmos os objectivos que lhe havíamos prometido quando nasceu. Ele deu tudo de si, deu tempo, deu vida, deu confiança, deu esperança, quatro valores que herdou dos seus antepassados que, como ele, partiram com a sua bagagem vazia. Pouco levaram para oferecer à História do Mundo. Partiram

- cheios do oportunismo de quem se aproveitou do seu tempo para semear ódio;

- cheios do materialismo de quem se aproveitou do seu tempo para pensar em si e nunca nos outros;

- cheios do egoísmo de quem se aproveitou do seu tempo para viver, sem dar aos outros esse
  previlégio;

- cheios da traição de quem se serviu da caridade para brilhar num universo estrelado;

- cheios da maldade de quem se aproveitou do seu tempo, para destruir a vida;

2008 foi traído, tal como foram traídos os seus antepassados. 2009 irá morrer levando o mesmo na sua bagagem: pouquíssimo do tanto que deveria poder levar consigo. Mais uma uma vez, 2009 irá assistir, como cerimónia fúnebre, ao estourar de milhares de garrafas de champanhe, que se abrem, umas atrás das outras; mesas que vão abarrotar de doces para saciar ‘descompensados’; foguetes que enfeitarão os céus, numa tentativa de entusiasmar os que perderam o entusiasmo ou os que procuram mantê-lo; milhares de seres humanos que vê-lo-ão partir sem saudade, contudo, cairão lágrimas de dor, não sei se por vê-lo partir sem levá-los, ou se por sentirem que vão ter de viver mais um outro, em sofrimento.

Também eu não consegui dar tudo de mim pelos outros. Não foi porque me tivessem pedido demasiado, foi porque eu sou demasiado frágil para dar tanto. Não me perguntem se estou feliz por ter passado mais um ano pela minha vida. Começa a afigurar-se-me que os anos estão a correr depressa demais. Mas estou feliz por entrar um Novo Ano. Pode ser que tenha a oportunidade de fazer muito do que me falta, ainda, fazer. Digamos: “Pôr a escrita em dia”. Tenho atrazado muito o cumprimento de certos deveres para comigo mesma. Eu sei, eu sei que terei de ser veloz. Não importa, correr é comigo. Sempre foi. Os ingleses têm por hábito dizer que é bom não sentirmos o tempo passar. Esta tem sido a minha forma de esconder-me dos anos. Pode ser que ainda aguente fazer isso por mais alguns … porque o que é certo é que, força, ainda não me faltou. Tenho tanta coisa ainda por fazer, Deus meu!!! Até 2006, não sabia se comigo aconteceu que foi o tempo que passou por mim sem me ver ou se terei sido eu quem se escondeu dele para fugir à sua implacável justiça. A partir daí tudo mudou. Isso não significa, porém, que me sinta “arrumada”. Não, renunciar não faz parte dos meus projectos. Reservarei, dos anos que ainda me restam, uma fatia grande para os meus nétinhos, que quero amar como nunca nenhuma avó amou. É isso que eu quero. Não serei uma avó de fazer tricot, de andar atrás deles para comerem a papinha toda, de dizer-lhes para se agasalharem bem quando está frio ou preveni-los para não tirarem os chapéuzinhos da cabeça quando faz sol. Eu sou uma avó que ama, ama, ama e, quando lhe sobra tempo, ama ainda outra vez. Amor é a minha palavra de ordem, a todo o momento, enquanto me fôr dado poder usar o tempo dos anos, para AMAR.

Maria Letra
Imagem da net

8 comentários:

Manuela Freitas disse...

OLá Maria Letra,
Obrigada pelo elogioso comentário que fez ao meu blogue, foi muito generosa. Já tinha estado aqui no seu blogue, na altura não fiz comentário, só porque o tempo, quando se está no computador voa e não dá para tudo, mas logo decidi seguir o seu blogue, porque encontrei muitas afinidades, essencialmente nessa busca e contribuição dentro daquilo que podemos fazer, para que o mundo seja melhor para todos e não só para alguns!...
Gostei muito do seu poema, que sintoniza muito bem com o nosso ideal.
Pode ser uma utopia, mas eu acredito que gradualmente, devagar o mundo possa ser melhor e esses são os meus votos para 2010 e nestes votos também a estou a incluir, que para si, para alguém que existe além dos meus horizontes, mas que também está em mim, o 2010 seja um ano que vá de encontro aos seus desejos e onde nos possamos encontrar mais vezes e trocar as nossas opiniões.
Beijinhos e obrigada,
Manuela

Maria Letra disse...

Obrigada, Manuela, pelo seu comentário. É muito bom sabermos que não estamos só nesta luta em prol dum mundo melhor. Tenho consciência das dificuldades que enfrentamos sempre que pretendemos revolucionar mentalidades hipoteticamente adormecidas ou mesmo desinteressadas, mas eu acredito na progressiva evolução das mesmas, através da escrita a qual, mais do que o discurso, pode desempenhar um bom papel na nossa luta, pois pode ser lida e relida para melhor compreensão e assimilação das nossas boas intenções.
Faço meus os seus votos. Bem haja!
Maria Letra

Tite disse...

Olha amiga, também tenho tido algumas desilusões na caminhada que temos vindo a fazer nestes últimos anos. 2009, porém, trouxe-me a grande alegria de voltar a ser Avó, deste vez do varão que faltava, como já é do teu conhecimento.
Agora é muito verdade que, os gananciosos deste Mundo, não estão muito sensibilizados para permitir que as riquezas que amealham sejam distribuídas por quem mais delas necessita em doses q.b. para nosso descanso e maior humanização do ambiente que cada vez mais se degrada.

Depois de tudo dito, façamos agora votos de que o Altíssimo ilumine essas cabeças pensantes que lhes altere a mentalidade num sentido mais solidário no Ano 2010.

Ando, como tu, cada vez mais apreensiva mas apesar de temerosa também acho que devemos ser positivas e acreditar.

G'andas beijarocas de esperança

Maria Letra disse...

Estou contigo, amiga. Não desanimemos. Estamos aqui para lutar. Parar é admitir 'morrer' (passe o termo), coisa que deve estar longe das nossas cabecinhas.
Se os outros dormem, passamos a ser os despertadores e pode ser que isto vá ter um rumo melhor.
De grão em grão ....
Beijarões.
Maria Letra

MARA disse...

Querida Mizita,

Já que gostas do verde, tanto como eu, vamos encher-nos de esperança e acreditar que 0 2010 nos vai trazer alegrias se virmos que os mais necessitados vão ter a vida melhorada.

Bjs
Milai

Maria Letra disse...

Mas é que nem duvides, Milai. Usámos mal o tempo que o pai dele nos deu, mas o filho nem sabe nas que se vem meter. Que entre, que entre que nós já estamos à espera dele.
Obrigada, amiga.
Abrações.
Maria Letra

Elaine Barnes disse...

Bela mensagem amiga!Esperança,palavra bonita ligada a fé. Acreditar nos sonhos e ter atitude para que se realizem. Desejo um 2010 com muita saúde pra voc~e, pra que possa curtir a vida com paz,prosperidade em todos os sentidos, sucesso, vitórias e muito amor pra regar toda a felicidade que lhe desejo. FELIZ ANO NOVO para você, seus filhos, netinhos e amigos. Abração e um monte de bjos

Maria Letra disse...

Olá Elaine!
Obrigada, amiga. Tenhamos esperança. As coisas não podem prosseguir no pé em que estão. Temos de ter fé e confiança que tudo irá melhorar.
Faço meus os seus votos, para toda a Família, com muito carinho.
Maria Letra