De velhas raizes minhas,

umas vivas, outras mortas,

retirei ervas daninhas

p’ra poder abrir mais portas.

Outros blogues:
http://www.worldartfriends.com/pt/users/maria-letra
http://www.recantodasletras.com.br/escrivaninha/

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

ESTE MUNDO DE LOUCURA








Cubos e Caixas,
Barracas baixas.

Robots e Peças,
Ruas, Travessas.

Máquinas, Contas,
Cabeças tontas.

Governos, Ministros,
Rostos Sinistros.

Dólares, Escudos,
Tostões miúdos.

Prisões, Tortura,
Droga, Loucura.

Um mundo cão,
Sem compaixão.

Está tudo em mim.
P'ra quando o fim?


Maria Letra
Lisboa, Outubro de 1982
Imagem de Zita Kamugira
Enviar um comentário