De velhas raizes minhas,

umas vivas, outras mortas,

retirei ervas daninhas

p’ra poder abrir mais portas.

Outros blogues:
http://www.worldartfriends.com/pt/users/maria-letra
http://www.recantodasletras.com.br/escrivaninha/

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

UM POEMA À MINHA 3.ª NETA

(Num dos seus aniversários)

Há quem te prefira Ana,
Outros gostam de Sofia.
Para mim, é indiferente.
Fazes parte d'alegria
Duma avó, muito vaidosa
Dos netinhos que ela tem
E que, também, está contente
Dum brilho, que me faz bem,
Nesse teu olhar profundo,
Que ainda não percebi
Se é porque amas o Mundo,
Ou porque nasceste assim.
Eu espero, agora, querida,
Que Deus abençoe o dia
Em que tu vieste à Terra.
Parabéns, Ana Sofia!

Maria Letra

Enviar um comentário