De velhas raizes minhas,

umas vivas, outras mortas,

retirei ervas daninhas

p’ra poder abrir mais portas.

Outros blogues:
http://www.worldartfriends.com/pt/users/maria-letra
http://www.recantodasletras.com.br/escrivaninha/

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

A NATUREZA E NÓS



A Natureza, esse Bem
que devemos venerar,
criou todo o Universo
e a linda arte de amar.
É, portanto, nossa Mãe.
Mas algo muito preverso,
sem corpo, nem coração,
fez nascer, também, o Mal
que dói, aniquila, mata
duma maneira brutal,
sem nenhuma compaixão.
Sabemos a forma exacta
como dar provas de amor
à nossa Mãe, tão querida,
mas há muito desgraçado,
- desligado do que é vida -
que é, do Mal, seu condutor.
Nunca ouvido, nunca amado,
talvez por ter muito disso
ignora tudo e todos
e rema contra a maré,
dos mais variados modos,
com força que não cobiço.
Com o mundo neste pé,
de diferenças contrastantes,
só nos resta incentivar
os bons, a serem melhores,
e lutas incrementar,
com atitudes constantes,
p´ra evitar dias piores ...

Se respeitas tua Mãe,
por que não a Natureza?
Ela castiga-nos bem!
Disso temos a certeza
em cada dia que corre,
em cada vida que morre.

Maria Letra
2009-03-22
Enviar um comentário