De velhas raizes minhas,

umas vivas, outras mortas,

retirei ervas daninhas

p’ra poder abrir mais portas.

Outros blogues:
http://www.worldartfriends.com/pt/users/maria-letra
http://www.recantodasletras.com.br/escrivaninha/

sábado, 25 de dezembro de 2010

UMA QUESTÃO DE ORGULHO


















Irmãos Portugueses, vítimas como eu,
Da impunidade de muitos desonestos.
Expirou o prazo de resistência à dor.
Portugal é de todos nós, não é só meu.
Levantemos uma forte onda de protestos,
Contra os inimigos da força do Amor.
Não devemos continuar indiferentes
Ao abuso do poder duma certa malta
E aos seus sucessivos golpes financeiros.
Nós não somos mais um molho de inocentes
Que se conquista com as luzes da ribalta,
Projectada por camafeus interesseiros.
Enquanto, sacrificados pelo abuso,
Dum poder em reconhecida decadência,
Que continua a ignorar-nos com desdém ...
O Zé Povinho, com olhar já meio obtuso,
Continua a ver uns que vivem muito mal,
Enquanto outros, oh Deus Meu, vivem tão bem.
Porque deixamos que esta vergonha, crassa,
A que políticos, sem pejo, nos condenam,
Continue a afundar-nos na miséria?
Seremos nós indiferentes à desgraça?
Onde 'starão, afinal, os que mais ordenam?
Era verdade ou apenas uma léria?
Palavras d'ordem? Para quê? Não precisamos!
Todos nós sabemos bem a lição, de cor,
Não necessitamos d'ajuda de ninguém.
Há muitos anos, há tantos, que nós andamos
A correr na corda bamba, com tanta dor,
Que já sabemos bem o que é que nos convém.
Não queiramos, de nós próprios, ter vergonha,
Pois temos contas a prestar aos nossos filhos.
Estaremos perto do fim, se continuarmos
A sustentar todo o barrigudo que se oponha,
A deixar que nos livremos dos sarilhos
Em que a sua ambição queria afundar-nos.
Digamos todos NÃO ao voto inconsequente,
Por teimosa filiação a um partido
E repensemos muito bem a nossa opção.
A nossa prioridade, a mais urgente,
É a da nossa segurança no sentido,
De sentirmos todos orgulho na Nação.

Maria Letra
Imagem de Miguel Letra

22 de Julho de 2009

6 comentários:

Kruzes Kanhoto disse...

Apesar de muito contestada Manuela Ferreira Leite tinha razão quando afirmou, mesmo por piada, que o melhor seria suspender a democracia para pôr tudo isto na ordem...Mas, ainda assim, ia ser um grande sarilho porque nós, enquanto povo, não nos sabemos governar. Nem em democracia nem em ditadura.

Pena disse...

Estimada e Admirável Amiga:
Um Post pertinente por haver pessoas que passam fome e são abandonadas em plena rua por gente sem sentimentos ou princípios de qualquer espécie. Há tanta miséria.
"...Enquanto, sacrificados pelo abuso,
Dum poder em reconhecida decadência,
Que continua a ignorar-nos com desdém ...
O Zé Povinho, com olhar já meio obtuso,
Continua a ver uns que vivem muito mal,.."

Subscrevo totalmente as suas palavras, em tempo de Amizade, Amor e Mudança: o Natal e o Ano Novo!
Há que alterar imenso.
Um pertinente Post.
Bem-Haja, pela visita extraordinária que gosrtei muito.
Beijinhos de pura amizade.
Com respeito e grandiosa estima.
Sempre a admirá-la

pena

Excelente!
É notável, amiga enorme.
MUITO OBRIGADO pela amizade.
É uma honra.
Adorei o seu Post.

Pedrasnuas disse...

PENSO QUE KRUZES KANHOTO DISSE TUDO E DISSE-O BEM...LAMENTAVELMENTE NÃO NOS SABEMOS GOVERNAR POR ISSO ESTAMOS NUM BECO SEM SAÍDA...

BEIJINHOS E VOTOS DE UMA BOA PASSAGEM DE ANO COM ALGUMA ESPERANÇA NO FUTURO...

Ives disse...

Olá, adorei o seu comentário em meu blog. Já me sinto solidário por vc, abraços

Chica disse...

Essas situações são terríveis...

Por aqui a coisa é braba também... beijos, Feliz 2011! chica

Carla Farinazzi disse...

Excelente post, Maria Letra, excelente.

Me lembro sempre de ter que prestar contas a minha filha... De ter espírito de luta e contestação e não ser vencida quando as batalhas piores se avizinham, ainda que derrotada. Derrotada, pode até ser. Vencida não.
Texto muito bom, chama à luta aqueles que se envergonham da situação atual em que se vive.

Penso que textos assim se imortalizam no coração de quem os lê...

Um beijo, minha cara

Carla