De velhas raizes minhas,

umas vivas, outras mortas,

retirei ervas daninhas

p’ra poder abrir mais portas.

Outros blogues:
http://www.worldartfriends.com/pt/users/maria-letra
http://www.recantodasletras.com.br/escrivaninha/

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

DECLÍNIO

Preciso de escrever,
Deixar que a minha mão
Ajude a minha mente,
Serenamente,
A dizer o que sente.
O meu coração, fiel,
Bate no meu peito,
Docemente.

Vivo cada instante,
Ouvindo apenas
O eco dos meus - Porquê?
Sou um alguém que caminha
Como se fosse um boneco,
Um robot,
Um qualquer coisa,
Que já perdeu sua vez.

Inspiração? Tenho, ainda!
Coragem? Sim, talvez,
De várias formas.
Quero continuar escrevendo,
Sem respeitar quaisquer normas.
A métrica não me diz nada,
O meu eu, no seu silêncio,
Cansado de obedecer,
Quer apenas uma coisa:
Continuar a viver. 

Maria Letra
Torino, Dezembro de 1998

11 comentários:

Ives disse...

O coração não faltar, eis o que é salutar rs abraços

Maria Letra disse...

Muito obrigada pela visita, Ives.
Quando escrevi este poema devia estar muito num dia não, porque não sou nada disto. Estava aquilo a que se pode chamar "uma alma triste". Devia estar a precisar era de umas boas férias, o que é natural em mim, de vez em quando.

Anónimo disse...

Boa noite Mizita,
escrever o que nos vai na alma, dá-nos paz de espírito e nos deixa leves.

Beijinho,
Ana Martins

Maria Letra disse...

Obrigada, Ana.
Aproveito para dizer-lhe que já vou no fim da leitura do seu "doce" livro, cheio de si. Basta lê-lo e ficamos a conhecer quem é e que, confesso, sempre pensei que era. Isto não é um cumprimento amável. É um sentimento muito meu, porque como lhe disse já muitas vezes, acho-a uma pessoa impecável, de grande educação e com uma sensibilidade muito grande.
Peço desculpa por não tê-la contactado antes, mas as aulas, a visita duma amiga que veio de Portugal para fazer o curso comigo e tantas outras coisas, quase fico sem tempo para mim, o que lamento bem. Mas sou feliz assim.
Um beijinho, Ana.

lira santos disse...

Adorei,Feliz 2011,ja estamos a 28 de janeiro....
como passa o tempo!!!
Um beijo especial
Vc vive em Londres?
Eu em Coruña, España..
algumas vezes vou a Londres.
beijos

Maria Letra disse...

Bom fim-de-semana, Lira. Obrigada pela sua visita.
É verdade, o tempo passa por nós numa velocidade tal, que quase não nos dá tempo de cumprimentar a Vida ...
Sim, eu vivo em Londres.
Gostava de ler o que escreve. Pode dar-me o link do seu blog, se o tem?
Um abraço.

Adelaide disse...

Cada dia que passa, cada vez mais admiro os teus poemas.

Beijinhos
Milai

Maria Letra disse...

Eu não, Milai. Mas como são aquilo que penso e sou, tudo bem.

Mais uma vez ..., bom fim-de-semana.

Anónimo disse...

Mizita,,
deixa-me muito feliz, saber que o meu livro já está em suas mãos. Muito obrigada por todo o carinho, e perdoe-me a demora em vir aqui, mas na verdade, tenho vindo aos bocados, deixo um comentário aqui, outro ali e pouco mais. É que cá em casa temos andado todos doentes, o frio também é muito. por outro lado devo confessar que a abertura do meu novo blog, ocupou-me grande parte do pouco tempo de que disponho para estar no pc.

Beijinho amigo,
Ana Martins

Maria Letra disse...

Olá Ana! Nunca se preocupe com coisas que possam sobrecarregar ainda mais as suas horas de trabalho. Eu não sei é como arranja tempo para cobrir todas as suas atividades.
Acredite no que lhe conto: tenho o seu livrinho na minha mesinha de cabeceira e, todas as noites, é a minha última leitura do dia. Ele está com uma boa encadernação e cada página é 'saboreada'com a tranquilidade que a sua poesia me inspira.
Beijinhos.

Tite disse...

Vive amiga.

Vive intensamente aquilo a que tens direito. Acima de tudo tens direito a desabafar e a escrever lindamente como posso comprovar... aqui.

Beijossssss de compreensão