De velhas raizes minhas,

umas vivas, outras mortas,

retirei ervas daninhas

p’ra poder abrir mais portas.

Outros blogues:
http://www.worldartfriends.com/pt/users/maria-letra
http://www.recantodasletras.com.br/escrivaninha/

domingo, 16 de janeiro de 2011

NON-STOP LIFE


A vida passa, em corrida,
em dura luta constante,
entre o homem bon-vivant,
o culto e o ignorante.
A vida corre, em stress,
qual vendaval que destrói,
levando tudo pela frente,
nos cansa, maça, corrói.

A vida corre, ofegante,
entre os que amam, traindo,
os que governam, roubando
e os que ajudam, sorrindo.
Mas neste jogo de vidas,
onde tantos estão morrendo,
bem haja quem faz o bem
àqueles que estão sofrendo.

Entre essa gente agitada,
procuro, serenamente,
encontrar a minha estrada,
perdida algures, estranhamente.
E, nesta busca, constante,
vejo o meu tempo passar,
enquanto doces sorrisos,
 me ensinam que é bom amar.

Não deixes que o tempo corra.
Não deixes mais que te canse.
Faz com que o sol nos aqueça,
deixa que a maré amanse.
E na calma do luar,
duma noite, 'inda menina,
faz um hino à Natureza
e à sua força Divina.

Maria Letra
18 de Outubro de 1984
Enviar um comentário