De velhas raizes minhas,

umas vivas, outras mortas,

retirei ervas daninhas

p’ra poder abrir mais portas.


terça-feira, 31 de maio de 2011

POEMA AO MEU NETO LUCA (No estilo emigrante)


Em Londres nasceste, Luca,
Muito British, muito bem.
Dás a volta a todos nós,
'Just like' te convém.
És malandrinho a valer,
Mas nada fazes por mal.
'You know' como convencer ...,
Sabe-la toda, afinal.
Amo teu cabelo louro
E teus olhos cor de breu,
Tens como signo Touro,
'You look an angel', Deus meu!
Não sabes quanto te amo,
Mas sentes o meu amor,
Mesmo se à razão te chamo
Quando 'you behave' pior.
És um menino que encanta,
Um neto que a avó adora,
Mesmo quando 'pinta a manta',
Faz macaquices, ou chora.

2 comentários:

chica disse...

Que lindo e doce carinho ao Luca! Um beijo,chica

Adelaide disse...

Querida poetisa que tanto me admiras.
Mais um poema, ao tipo emigrante !!!.
Que bem encaixas o inglês no meio do português. Como todas as avós amas o teu Luca com todas as tuas forças.
Adorei tão belo poema, tão belo neto e tão grande avó.

Milai