De velhas raizes minhas,

umas vivas, outras mortas,

retirei ervas daninhas

p’ra poder abrir mais portas.


domingo, 23 de maio de 2021

AUTO DE SUBSERVIÊNCIA

………………………………

Entrande, gentinha, entrande!
Vinde que aqui nós sabemos
que já não há quem comande
quem entra. Todos cabemos!
Antre quem veo e quem foi,
estuve gente que dezia
“Levo barriga de boi
e a borsa... não vai vazia.”

Tam bem que foram cuidados!
Oitras férias voltarão.
Com uns reis e uns cruzados
terão sol, cerveja e pão.
P’ro ano vós veniredes.
Quiçá ‘inda cá estaremos.
Simpatia... vós teredes.
Sobreviventes… Veremos!
……………………………….

Maria Letr@
2021-05-23

Sem comentários: