De velhas raizes minhas,

umas vivas, outras mortas,

retirei ervas daninhas

p’ra poder abrir mais portas.


domingo, 23 de maio de 2021

AUTO DE SUBSERVIÊNCIA

………………………………

Entrande, gentinha, entrande!
Vinde que aqui nós sabemos
que já não há quem comande
quem entra. Todos cabemos!
Antre quem veo e quem foi,
estuve gente que dezia
“Levo barriga de boi
e a borsa... não vai vazia.”

Tam bem que foram cuidados!
Oitras férias voltarão.
Com uns reis e uns cruzados
terão sol, cerveja e pão.
P’ro ano vós veniredes.
Quiçá ‘inda cá estaremos.
Simpatia... vós teredes.
Sobreviventes… Veremos!
……………………………….

Maria Letr@
2021-05-23

sexta-feira, 21 de maio de 2021

LUZ E DESAIRE


Se muitas preocupações te manifestam

presenças que originam desapego

a valores que, do passado, ainda restam...

procura o que na vida gera sossego.


Liberta-te de penas que ainda sintas,

e que turvam a tua mente já cansada.

Luz e desaire são forças bem distintas.

Entrelaçam-se e confundem. Valem nada.


A luz em demasia ofusca a alma

que o desaire não deixa iluminar.

São duas forças diferentes a actuar.


Desamarra-te de tudo e busca calma.

Serás exemplo de força e de coragem,

e encherás de cores a tua imagem!


Maria Letr@

2021-05-21

 

quinta-feira, 6 de maio de 2021

QUERIA SER POMBA COM ASAS DE ESTANHO

 Se eu estivesse vivendo com a alma em Paz

seria glória e - quem sabe! - capaz
de poder transformar cada pena que eu tenho  
numa pomba branquinha com asas de estanho.

Voaria sem medo, e segura de mim.
 Nada temeria! Nem o meu próprio fim. 
Mas eu sou tumulto, espalho lava pela Terra
numa luta permanente pelo fim da guerra.

Revolta-me saber que há crianças a morrer.

Representam a esperança a perecer
num quadro cruel, tremendamente imoral.
 
Revejam-se as regras impostas, caducas,
ditadas por quem, de mentes cutucas,
não distingue a diferença entre o Bem e o Mal.

Maria Letr@