De velhas raizes minhas,

umas vivas, outras mortas,

retirei ervas daninhas

p’ra poder abrir mais portas.

Outros blogues:
http://www.worldartfriends.com/pt/users/maria-letra
http://www.recantodasletras.com.br/escrivaninha/

quarta-feira, 28 de março de 2012

NO REINO DA VAIDADE


Nesse trono em que estás,
enfatuada,
com a mente vazia
de tudo
e cheia de nada...,
és soberana sem paz.
Tu, és fantasia
no silêncio mudo
duma lenda.
Tu és a hipocrisia
e a mentira.
Tu és um erro sem emenda.
A ambição que em ti gira,
atacada de cegueira,
lança e relança
montes de poeira
aos olhos de quem
é cego, também.
Vives num inferno de vaidade
porque não conseguiste,
nem por escassos momentos,
perceber,
com simplicidade,
o que quer dizer
SIMPLICIDADE!

Maria Letra
Imagem da net
Enviar um comentário