De velhas raizes minhas,

umas vivas, outras mortas,

retirei ervas daninhas

p’ra poder abrir mais portas.

Outros blogues:
http://www.worldartfriends.com/pt/users/maria-letra
http://www.recantodasletras.com.br/escrivaninha/

sábado, 26 de março de 2011

O CAMPO - Para a Ciranda de Ana Stoppa




És cantinho de paz, para qualquer um.
A Natureza te fez, com perfeição,
Para dar tranquilidade ao ser humano.
Em ti não é preciso luxo algum;
Nem artifícios, nem ostentação
Porque, afinal, tudo isso é puro engano.

Da tua urze, flores e rosmaninho,
Das plantações, ordenadas, pitorescas,
Queria sentir, p’ra sempre, o intenso cheiro.
Ainda hoje, eu recordo, com carinho …
Como eram belas as fontes de águas frescas,
Que matavam minha sede o dia inteiro.

Sem quererem saber do mal que fazem,
Ou sabendo muito bem mas, sem amor,
Forças humanas más, muito daninhas,
Incapazes de ver o que nos fazem,
Vão-te roubando, com um certo desamor,
O sabor que tu, antigamente,  tinhas.

Em ti eu vi nascer nobres, com brasão
E pobres criaturas, de pé descalço,
Com apenas uma coisa, em comum:
O ar do campo, que amavam e que, então,
Era muito saudável e que, realço,
Não se encontrava em mais lugar algum.

Como gostaria, Deus,  poder , agora,
De forma confiante, acreditar
Que serás sempre campo e não cidade.
Como eu adoraria, ver a aurora,
Deitar-me em tua erva e rastejar,
Molhando este meu corpo, sem idade …

Maria Letra
Março de 2011

terça-feira, 22 de março de 2011

ÁGUA, FONTE DE VIDA! - O Dia da Água, no Brasil


Dizem seres Fonte de Vida,
Tens movimentos simbólicos,
Transportando,  em nós, nutrientes,
Restos  celulares, jacentes,
De processos metabólicos.

Dizem seres Fonte de Vida,
Levas contigo as hormonas,
Enzimas e células tantas …
A Vida, em nós, tu levantas,
Refrescas e acionas.

Dizem seres Fonte de Vida.
És um solvente, sem gostos
E um meio de suspensões
P’ra  químicas reações
Formarem novos compostos.

Dizem seres Fonte de Vida
E segundo a Medicina,
Proteges articulações,
Ajudas nas excreções
E transformas-te em urina.

Dizem seres Fonte de Vida,
Regulas a temperatura
Do nosso corpo. Bem Hajas!
Nossas vidas encorajas
Quando a sede te procura.

Dizem seres Fonte de Vida.
É nosso dever cuidar-te,
Para nunca nos faltares,
Nos lagos, nos rios e mares.
Tu és o nosso estandarte.

Maria Letra
22 de Março de 2011

segunda-feira, 21 de março de 2011

SOU UM SER INCOMPLETO

A perfeição, não existe,
mas essa é a minha meta.
De tão exigente ser,
vou acabar incompleta.
Neste ser por acabar,
em que o meu coração crê,
há coisas que me completam,
aos olhos de quem me vê.
Por fora, sou assim mesmo:
Completa! Nada falta.
O problema é que, dentro,
há um senão que ressalta.
Ontem, fui boa pessoa;
anteontem, não sei bem;
Hoje, procuro ser
A mistura que convém.
Convém a quem de mim espera
qualquer coisa, não sei quê.
Por isso, eu sou um enigma
aos olhos de quem me vê.
Vê e acaba dizendo:
Esta aqui não está completa!
Tem um parafuso a menos,
ou é doutro planeta.
eta.
Maria Letra
Março de 2011

sábado, 19 de março de 2011

S.O.S.

S.O.S. 
Me chamo Planeta Terra!
Socorro! Estou-te gritando!
Estou sofrendo . .. Estou aflito …
Contra o mal, eu estou em guerra,
Porque me está sufocando,
O meu derradeiro grito.

Me chamo Planeta Terra!
Socorro! Eu estou clamando,
Que cuides de mim, agora.
Do que a minha dor encerra,
Perdi a força, o comando,
O meu fim já não demora …

Me chamo Planeta Terra!
Socorro! Que eu estou sofrendo!
No mal, que me está matando,
Há um calor que me aterra,
E que o mundo não está vendo,
Mas que sei estar aumentando.

Me chamo Planeta Terra!
Socorro! Façam mudanças,
No vosso errado viver.
Há uma loucura, aferra,
A vis hábitos de heranças,
Que me estão a corroer.

Me chamo Planeta Terra!
Socorro! Cortem nos gases,
Na carne e na energia.
Plantem árvores. Não erra
Aquele que corta, nas bases,
Os podres da vilania.

Maria Letra

Salvem o Planeta Terra! 
Organizem debates!
Cultivem árvores!
Observem o inimigo!
Recorram ao que é Natural!
Reciclem sempre que possível!
Optem pela conservação do Planeta!

Maria Letra
Março de 2011

quarta-feira, 16 de março de 2011

SER POETA


SER POETA
Ser poeta é ser louco
de amor por um pouco
de sonhos, magias
e mil fantasias.
Ser poeta é sonhar
acordado. É criar.
Com versos ele fala,
ele canta, ele embala.
No mistério se esconde,
se alimenta e responde
à nossa procura
de alento e de cura.
Ser poeta é ter medos,
cantar mil segredos,
mil dores, mil tormentos,
em tristes momentos.
É esconder a verdade,
é Amor, é Saudade!
É chorar escrevendo,
viver não vivendo,
é ser nada e ser tudo.
É cobrir com veludo
a dor que carrega
e que em versos nos lega.
Ser poeta é sentir
- mesmo que a dormir -
para além da pele,
a dor que é só dele.
Balouça na rima,
se embala, se anima.
Naquilo que escreve,
o poeta se atreve
a contar loucuras,
História, culturas.
São versos que lemos,
e neles nos revemos.
Pinta, sem pincel,
um quadro, um painel,
em forma de versos,
sobre temas diversos.
Na sua alma inquieta,
reside o poeta!
Maria Letra

terça-feira, 15 de março de 2011

O REINADO DOS PAPÕES


Andam à solta papões!
Não se trata de miragem.
Eles não se chamam ladrões,
mas fazem o que eles fazem.

Comem muito, comem tudo,
fazem dos outros capachos!
E o que temem, sobretudo?
Que lhes roubem os seus tachos!

O papão mais manhosinho,
tem ar de muito matreiro
prosseguindo no seu caminho,
a tramar o país inteiro.

Há uns que roubam,  por fome;
outros, por ganância atroz.
Neste roubar  que consome,
quem se lixa? Somos nós!

Os que, por fome, roubaram,
são metidos nas prisões,
enquanto  os papões não param,
de comprar grandes mansões.

E neste deixar roubar,
de que todos nos culpamos,
nós não estamos a cuidar
da estrada em que caminhamos.

De filhos viramos pais;
de pais viramos avós;
de avós viramos culpados
dos erros de todos nós.

E neste “deixar andar”,
em que os papões, são vedetas,
estamos todos a deixar,
os nossos filhos pobretas.
           
Sem sabermos como e quando,
este roubar começou,
eles tomaram o comando,
e a nossa vida... piorou.

Maria Letra
2011-03-15