De velhas raizes minhas,

umas vivas, outras mortas,

retirei ervas daninhas

p’ra poder abrir mais portas.


sábado, 26 de fevereiro de 2011

QUERO SER LIVRE E FELIZ!


Nesta cidade que adoro,
Me desperto co'a esperança,
Me deito co'a solidão.
Quando mais não posso, choro.
Choro por não ser criança,
Choro p'los dias que vão.
Nesta cidade atulhada
De corpos em movimento,
Que a vida, aos poucos, apaga,
Eu quero ser namorada
Dum suave e doce vento
Que traz, que leva, que afaga.
Nesta cidade, Deus meu,
Imersa nos meus dilemas
E longe do meu país,
Quero sentir quem sou eu,
Sem amarras, sem algemas,
Quero ser livre e feliz.

 Maria Letra
Londres 
P_1999Jl22

4 comentários:

Anónimo disse...

Lindíssimo Mizita, adorei este poema, é talvez um dos seus poemas mais bonitos!

Beijinho,
Ana Martins

Maria Letra disse...

Bom fim-de-semana, querida Ana. Muito obrigada pela sua visita e pelo seu comentário.
Desejo-lhe tudo de bom. Bjnhs.

Teuvo Vehkalahti disse...

Greetings from Finland. This blog is fun to explore, through other countries, people, culture and nature. Come take a look Teuvo pictures blog. Also tell all your friends why he must visit Teuvo pictures blog. Therefore, to obtain your country's flag rise higher Teuvo images to your blog flag collection. Have a wonderful weekend Teuvo Vehkalahti Finland

Adelaide disse...

Querida Mizita,

Este teu poema é precisamente o que eu gostaria de fazer. Sinto o que tu sentes. Eu também queria ser criança. Choro mais do que rio.
Quero ser livre também, mas queria ser feliz...E feliz nem sempre sou!

Descobres-me um chá para a felicidade?

Beijinhos
Milai