De velhas raizes minhas,

umas vivas, outras mortas,

retirei ervas daninhas

p’ra poder abrir mais portas.


quarta-feira, 27 de outubro de 2010

O OLHAR DUMA CRIANÇA

                                    
Não serão maus governantes,
actos de vis vigaristas,
ou receitas de calmantes,
que irão matar o meu jeito,
que aconselho. Façam teste!

Lutadora, mas serena,
faço frente a toda a seita
- onde for rei um canalha -
duma forma que me amansa.
Busco uma fonte perfeita
esquecendo toda a gentalha
no olhar duma criança!

Maria Letra
27-10-2010
Imagem de:

7 comentários:

chica disse...

O olhar de uma criança nos faz melhorar... Obrigado pelo carinho com o neno...

beijos,lindo dia,chica

Maria Letra disse...

De nada, Chica. É sempre um prazer, para mim, lidar com crianças. Ou não tivesse eu tido 6 filhos e agora 11 netinhos ...
Continuação duma boa semana.

Tite disse...

Mãe,
Avó,
Mulher lutadora e guerreira.
Fazes muito bem serenar a alma...
No olhar de uma criança.

Com a sua inocência, energia e alegria até nos esquecemos que o mal anda por aí à nossa volta.

Beijossssss

Vanuza Pantaleão disse...

Adorei teu retorno, amiga!

Teu Poema é comovente, mas brilha como a luz das mulheres que lutam por uma vida digna e sem preconceitos.

Um abração bem carinhoso!!!

Maria Letra disse...

É que dá mesmo resultado, Tite. Se tu estás pensativa e olhas uma criança, ela dá-te, imediatamente, a surpresa dum sorriso, ou duma malandrice que te faz esquecer o que te preocupa, nem que seja, apenas, por minutos.
Obrigada pela tua visita.

Maria Letra disse...

Obrigada, Vanuza. É sempre agradável visitar-te e ler o que escreves.
Um grande abraço.

Adelaide disse...

Eu olho uma criança e fico feliz. Quem não gosta de olhar uma beleza! Ao mesmo tempo sou logo tentada a pensar se será bem tratada,se terá amor que é o seu melhor alimento.
Imediatamente o meu pensamento foge para as criancinhas que vivem no meio da pobreza, da falta de limpeza e dos alimentos para lhe taparem os ossinhos minúsculos demasiado salientes.
Tristeza maior, haverá?