De velhas raizes minhas,

umas vivas, outras mortas,

retirei ervas daninhas

p’ra poder abrir mais portas.

Outros blogues:
http://www.worldartfriends.com/pt/users/maria-letra
http://www.recantodasletras.com.br/escrivaninha/

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

O MEU RODOPIAR


Rodopiando seis vezes,
em rodopio magoado,
seis vezes eu me abanei,
girando p’ra outro lado.

Vivi anos assustada,
numa escola onde a maldade
da professora, hoje morta,
não gerou em mim saudade.

Adolescente inquieta,
amante de viajar,
lutei pelo sonho que tinha
e fui p’ra Londres estudar.

Se casei mal, não importa.
Meus filhos são meus amores.
Ensinaram-me que a vida
é feita de muitas cores.

Depois de ter posto fim
a um casamento falhado,
fui para Londres viver,
dizendo adeus ao Passado.

Numa luta sem descanso,
mil perdas quis anular,
e enfiei-me num campo
de mais perder que ganhar.

Condenada a emigrar
do meu País, tão bonito,
encontrei a paz que queria
no meu ser em conflito.

Maria Letra
27/02/2012

Enviar um comentário