De velhas raizes minhas,

umas vivas, outras mortas,

retirei ervas daninhas

p’ra poder abrir mais portas.

Outros blogues:
http://www.worldartfriends.com/pt/users/maria-letra
http://www.recantodasletras.com.br/escrivaninha/

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

DESENCANTOS





1 comentário:

Ana Martins disse...

Mizita, boa noite!
E são tantos os desencantos, minha amiga, que o frio se torna mais frio e nem o Sol com toda a sua beleza nos consegue aquecer a alma!

Beijinho,
Ana Martins