De velhas raizes minhas,

umas vivas, outras mortas,

retirei ervas daninhas

p’ra poder abrir mais portas.

Outros blogues:
http://www.worldartfriends.com/pt/users/maria-letra
http://www.recantodasletras.com.br/escrivaninha/

sexta-feira, 17 de junho de 2011

A OUTRA QUE EXISTE EM MIM


A outra que existe em mim,
por vezes é muito estranha.
Pinta os lábios com carmim
e, com uma vida tamanha,
se revolta,
me magoa,
se contravolta,
anda à toa …,
quando aquilo que ela quer
eu não a deixo fazer.
Há dias em que é Mulher,
Outros …, nem sei que dizer.
Não me deixa sossegada.
Quando noite sinto em mim,
ela sente madrugada
e faz um grande chinfrim,
dentro da minha cabeça,
até que eu lhe diga: SIM!
e faça o que lhe apeteça!

Maria Letra
17 Junho de 2011
Enviar um comentário