De velhas raizes minhas,

umas vivas, outras mortas,

retirei ervas daninhas

p’ra poder abrir mais portas.

Outros blogues:
http://www.worldartfriends.com/pt/users/maria-letra
http://www.recantodasletras.com.br/escrivaninha/

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

EM BUSCA DE UM TAL POR QUÊ?


Queria ter força, fugir,
Mesmo sem saber de quê.
Deixar o mundo, partir
Em busca dum tal “porquê”
Que nunca me dá descanso
E não deixa de seguir-me.
Quando me enervo, me amanso.
Já não quero mais trair-me.
Enroscada no meu “EU”,
Continuo a procurar-me,
Mas não me encontro Deus meu!

Maria Letr@


11 comentários:

William Garibaldi disse...

E eu me encontrei Maria Letra.. mas mesmo asim quero fugir.. quero sair de onde estou... quero fugir de mim..
mudar de casa, mudar de eu!

Rsss
Poesia Viva a sua!

Sempre Linda!
Com este nome lindo!
Beijos de Luz Maria Letra!

Ana Martins disse...

Boa noite Mizita,
Pressinto uma certa tristeza no desabafo da poetisa.

Espero que tudo esteja bem!

Beijinho,
Ana Martins

BRIGADEIRO ONLINE disse...

Querida!
Aproveitei para conhecer o seu espaço e AMEI, inclusive já estou seguindo!

Esta rolando um SORTEIO para o dia 06/03/11. Dia das Mulhers!!!

no Blog http://brigadeironline.blogspot.com

Participe!!!
Bjokas!!!

Cris

Vanuza Pantaleão disse...

Oi, amiga!
O autoconhecimento não é fácil para ninguém, mas temos força interior para tanto, acredite.
Estou com um tempinho, vou passear por seus espaços adoráveis.
Beijinhos

Tite disse...

Querida Avó Mizita,

O poema é lindo como tudo o que sai do mais fundo do teu ser.

Porém, fico sempre de pé atrás. Será só um estado de espírito de expressão literária ou mais do que isso?

Espero que não te encontres tão só que te dê para esta procura tão profunda do teu EU.

Estou aqui, estou aqui.

Para veres que é verdade vai ao meu cantinho de Avó e vê há quanto tempo lá deixei o selo de Qualidade para este teu blog de Cristal.

Beijosssssss

Maria Letra disse...

Obrigada, William. Este poema foi escrito há muito tempo ... e, entretanto, muita coisa mudou.

Maria Letra disse...

Olá Ana Martins!
Sim, na verdade, andava numa fase daquelas de arrepiar ..., mas eu venço essas fases muito bem e nunca tomei nenhum comprimido ..., nem sequer para dormir ...
Beijinhos, amiga e obrigada pela visita.

Maria Letra disse...

Obrigada, Brigadeiro, pela sua visita e por seguir-me. Desejo-lhe muitas felicidades no seu blog.
Um abraço.

Maria Letra disse...

Olá, de novo, Vanuza. Visita à vontade que os seus comentários são muito importantes para mim, porque sei são sinceros. Por isso mesmo, estou certa saberá criticar o que estará mal, para que eu possa corrigir defeitos...
Beijinhos.

Maria Letra disse...

Como podes ler nos meus comentários, Tite querida, tenho andado numa lufa-lufa contínua, porque estou a fazer um curso que terminará no dia 10 de Março. Entrei hoje em férias de carnaval e, portanto, terei mais tempo para visitar os amigos. Mas ainda hoje vou ao teu blog ver o teu selinho.
Quanto ao tema do meu pequenino poema, foi realmente feito num momento um pouco aborrecidito, mas nada que eu não tivesse conseguido vencer e nada tem a ver com solidão, amiguinha. Com uma família tão grande, para além dos meus muitos afazeres, nem tenho tempo para pensar nisso. Terei é momentos em que sinto a necessidade de isolar-me para repensar a minha atividade, a minha tendência para esquecer que devo abrandar ...
Beijinhos, minha amiga.

Tiago Braga disse...

Olá, Avó Mizita!
tenho uma foto a concurso!
Poderia ajudar-me?! basta ir ao link indicado, clicar no gosto da página e depois clicar no gosto na foto do link!
Muito obrigado:D
Para mim todo o apoio é muito importante!!! beijinhos ***

http://www.facebook.com/photo.php?fbid=196010730428633&set=a.196009310428775.52913.146060162090357&theater