De velhas raizes minhas,

umas vivas, outras mortas,

retirei ervas daninhas

p’ra poder abrir mais portas.

Outros blogues:
http://www.worldartfriends.com/pt/users/maria-letra
http://www.recantodasletras.com.br/escrivaninha/

domingo, 11 de novembro de 2012

VIVENDO SEM TI


4 comentários:

Ana Martins disse...

Lindooooooo!!!
Um poema tão pequenino com uma mensagem de saudade tão profunda.

Beijinho,
Ana Martins

Maria Letra disse...

Obrigada, poetisa Ana Martins. Eu às vezes faço poemas curtos, não só porque há pessoas que não lêm poemas longos, mas também porque eu mesma não estou num dia de alongar-me muito... haha!
Beijinho.

Ana Martins disse...

Mizita, boa tarde!
Os poemas curtos, são tantas vezes enormes em conteúdo.

Beijinho,
Ana Martins

Maria Letra disse...

Eu gosto de fazer poemas curtos, por vezes. Eu já disse isto anteriormente, Ana, mas eu vou repetir-me. Há inúmeras pessoas que nos confessam não gostarem de poesia ou se gostam, algumas não têm paciência para ler um poema longo. Portanto, é para esses, sobretudo, que eu faço poesia curtinha. Quem sabe não se habituarão a procurar na poesia uma conotação com sua própria vida...
Obrigada, Ana. Beijinhos.