De velhas raizes minhas,

umas vivas, outras mortas,

retirei ervas daninhas

p’ra poder abrir mais portas.

Outros blogues:
http://www.worldartfriends.com/pt/users/maria-letra
http://www.recantodasletras.com.br/escrivaninha/

domingo, 23 de setembro de 2012

CEM ANOS VIVESSE EU...


2 comentários:

Tiago Braga disse...

Oláa!

Que poema bonito, é notório um amor pela vida, amor pelos outros, amor em viver e em poder fazer o que mais belo à amar.

Porque viver nao é apenas respirar é amar e ser amado, desejo-lhe tudo de bom, e que 100 anos de felicidade, amor e paixão se cumpram =)

Enorme Beijinho *

BIA disse...

Oi Maria!!!

Lindo o poema sobre o AMOR!!! Um amor incondicional, este amor eu sinto pelos meus pais especialmente pela minha mãe, o amor que nunca acabará e que nada neste mundo é capaz de destruir, levamos conosco para sempre!!!
Suas poesias são lindas também gosto das imagens escolhidas!!!
Adoro sua visita, sua opinião e seus comentários inteligentes, quando consegue ter um tempinho para visitar o meu blog, saiba que eu fico imensamente feliz com sua presença, porque admiro sua postura e franqueza diante da vida!!!
Bjs :)