De velhas raizes minhas,

umas vivas, outras mortas,

retirei ervas daninhas

p’ra poder abrir mais portas.

Outros blogues:
http://www.worldartfriends.com/pt/users/maria-letra
http://www.recantodasletras.com.br/escrivaninha/

quinta-feira, 21 de junho de 2012

A MISTURA

A Esperança, muito optimista,
olha para o Cepticismo,
de mau grado... Certamente!
Recusa ser pessimista
e, no seu grande altruísmo,
e, teimosamente, crente,
não vê que, em realidade,
a crença só, não resulta.
Um plano mal calculado
e algo, sem piedade,
- por uma razão oculta -
deixa tudo bloqueado.



Portanto, amigos, à Esperança,
juntemos tanta Paciência,
dura Luta, muito Amor
e grande Perseverança.
O resto cabe à essência
dum nosso Deus, ou factor,
à nossa força aliar
outros bons ingredientes
do cosmos no qual giramos,
p’ra que possa resultar,
- sem penas inconvenientes -
aquilo em que acreditamos.

Maria Letra
2012-06-21
Enviar um comentário