De velhas raizes minhas,

umas vivas, outras mortas,

retirei ervas daninhas

p’ra poder abrir mais portas.

Outros blogues:
http://www.worldartfriends.com/pt/users/maria-letra
http://www.recantodasletras.com.br/escrivaninha/

domingo, 16 de junho de 2013

DOIS MUNDOS-UMA VIDA!

Já nada do que fazia
num tempo muito distante,
pouco estável, muito errante
que vivia, dia-a-dia,
faz parte do meu presente.
De programa organizado
partia, nesse passado,
e permanecia ausente
até conseguir, reunidas,
várias colecções de roupa.
Muita.., chique. Simples…, pouca!
Escolhia a mais preferida.
Eu tinha de trabalhar
de modo a deixar contentes
vários tipos de clientes
difíceis de contentar.
Na mulher simples e culta,
de gostos sóbrios, simplistas,
que não quer é dar nas vistas,
o clássico…, resulta.
Mas há outras…, extravagantes,
que gostam de lantejoulas
e, como são muito louras,
são dos brilhos, muito amantes.
 
Minha vida está mudada!
E eu? como estou agora,
comparando com outrora?
Cá na “je”, não mudou nada…
Quando sinto que vou mal…,
procuro o que faz efeito:
faço tudo do meu jeito!
Continuo…., tal e qual!

Maria Letra
2013-06-13

 
 
 
Enviar um comentário