De velhas raizes minhas,

umas vivas, outras mortas,

retirei ervas daninhas

p’ra poder abrir mais portas.

Outros blogues:
http://www.worldartfriends.com/pt/users/maria-letra
http://www.recantodasletras.com.br/escrivaninha/

segunda-feira, 24 de junho de 2013

ALMA ESCRAVA

Tal como um mar em tumulto,
galgando rochas e areias
em dias de marés cheias,
em noites de tempo instável…,
assim estou, face ao insulto
de ver que há  gente que trava
a paz que urge implantar
neste mundo, a desabar
para um caos insuportável…
Minha alma virou escrava
duma luta, sem dar  tréguas

a tanto suposto “herói”.
Sim, porque esta máscara dói!!
É fruto da corrupção
de quem está a muitas léguas
de pensar com o coração.
Vejo crueldade a esmo,
amigos. É isso mesmo! 
Maria Letra
2013-06-23
Enviar um comentário