De velhas raizes minhas,

umas vivas, outras mortas,

retirei ervas daninhas

p’ra poder abrir mais portas.

Outros blogues:
http://www.worldartfriends.com/pt/users/maria-letra
http://www.recantodasletras.com.br/escrivaninha/

sexta-feira, 9 de maio de 2014

ÊXODO INTERNACIONAL


Misturam-se multidões…
Alguns, são de muito perto,
mas outros, de muito longe.
Não são milhares. São milhões
espalhados por todo o mundo.
Em comum, um rumo incerto.
Hábito, não faz o monge,
mas fome faz moribundo.
De tanto esperar por nada,
sofrem dum estado incurável.
São frutos dum mundo cão,
onde não existe fada,
mas abunda o bom ladrão.
Que Vida tão miserável!

Maria Letra
2014-05-09
Enviar um comentário