De velhas raizes minhas,

umas vivas, outras mortas,

retirei ervas daninhas

p’ra poder abrir mais portas.

Outros blogues:
http://www.worldartfriends.com/pt/users/maria-letra
http://www.recantodasletras.com.br/escrivaninha/

terça-feira, 29 de julho de 2014

QUANDO A DOR SE SOBREPÕE À INSPIRAÇÃO POÉTICA

Deito-me com este assunto na minha cabeça e no meu coração e levanto-me enfrentando a continuação de notícias cheias do veneno infame que é este genocídio na Faixa de Gaza.

Por favor perdoem-me, mas eu não consigo seguir o mesmo Deus que tanta gente chama através de orações. Acredito que neste período elas tenham sido, e continuem a ser, aos milhões. Mas por que razão Ele não ouve ninguém? Por que continuam tantos inocentes a sofrer? Eu responderei como sei: porque só a Natureza é Mãe neste planeta, uma Mãe cujos filhos traem as leis da Vida duma forma impiedosa. Não quero orar a um Deus que não conheço. Quero sentir que posso fazer qualquer coisa para que este drama acabe. Mas o quê na minha idade? Resta-me a palavra e continuar a amar o próximo como a mim mesma...

Nota: Que todos os que acreditam em milagres, principalmente os meus amigos cuja Fé tanto respeito, me perdoem. Eu não tenho NADA contra a oração. Tenho sim, contra os tais milagres que gostaria de ver, mas não vejo.

Maria Letra


quarta-feira, 23 de julho de 2014

domingo, 20 de julho de 2014

segunda-feira, 14 de julho de 2014

terça-feira, 8 de julho de 2014

domingo, 6 de julho de 2014